Acompanhe por aqui relatos e experiências registrados durante a produção da exposição.

Quando a cesariana é necessária

Guestpost do Gustavo Landsberg, médico.

Relato do nascimento de sua filha – uma cesariana bem indicada.

Sofia, 40 semanas e 4 dias. Após 12 horas de trabalho de parto, uma cesariana realizada devido a sofrimento fetal.

erika finelli 2- GustavoSofia,

Você chegou ao mundo de olhos abertos, em negra curiosidade desfocada. Seus olhos, logo soube, eram meus. Trouxe consigo o sofrimento – este sim de sua mãe.

Não houve tempo para alegria. Todos estavam tensos e apressados. Eu a tropeçar em fios, buscando um canto onde pudesse ver sem atrapalhar. Acuei-me de câmera em punho, e esperei.

Sua mãe tinha os olhos vidrados de pânico e peridural. Em torno dos olhos sérios daquele que segurava o bisturi, vi suor e mais rugas. Cumpri meu papel e tornei-me calmaria e silêncio. Talvez no rosto um sorriso pouco convincente.

E nessa pressa eis que te arrancam do conforto que já a sufocava. Eras a mais branca, com o mais negro dos olhos. Olhos vazios, letárgicos, mas famintos de ver. Jamais me esquecerei. Você chegou ao mundo olhando e sofrendo.

E ao vê-la, desabei em choro – um choro calado, quieto, como o seu. Minhas lágrimas não eram convulsivas e intensas como o guardado que irrompe. Mas sim, minaram suaves e cristalinas, como da terra encharcada que satura, e brota. 

E de novo choro a ver-te aqui tão frágil e rosa, nesse caixote de acrílico. Abro a tampa lateral que parece a de um pote de biscoitos. Sinto o calor do seu pequeno mundo. Sua mão agarra meu dedo e não solta. Ponho meu toque sobre seu peito de passarinho e você ameaça chorar.

Mas te dou beijos estalados a distância – os mesmos que dava na barriga de sua mãe para chamar-te. E você os reconhece, e volta a dormir.

Você mal existe e te amo tão imensa e insuportavelmente, que choro e choro. E me torno criança abraçada a um caixote acrílico como se abraçado a você. E peço, não sei a quem, que cuide, que ajude, que salve – que eu nada posso, nada posso, nada posso…


erika finelli - Gustavo

4 respostas para “Quando a cesariana é necessária”

  1. Aline disse:

    Lindo post. Olhos lacrimejando. Que Deus abençoe todos de sua família. Que a pequena se recupere logo, e que você é sua esposa tenham força, paciência e sabedoria de esperar. Abraço apertado!

  2. Magda SantAna disse:

    Linda a sua mensagem para a Sofia, primo!
    Também tive que fazer uma cesariana às pressas pq minha filha entrou em sofrimento fetal, evacuou e alimentou das fezes.
    Não é fácil.
    Graças a Deus Sofia é linda e cheia de saúde, assim como é também a minha Maíra.
    Bjks

  3. Carla disse:

    Me emocionei. Voltei no tempo qdo há quase 30 anos precisei de uma cesárea. Meu filho estava sofrendo e eu tb. Fui chorando com meu médico p o hospital. Fabinho nasceu e precisou ficar 9 dias numa uti neonatal. Não podia carregá-lo no colo. Eu tirava o leite que meu marido levava para ele, eu bebia água e me alimentava. Mamãe falava dos benefícios da amamentação e eu queria muito amamentar meu filho. E consegui! Toda a família queria visitá-lo mas só podiam entrar o pais. E o pai contava para os amigos como era lindo nosso filho, e como era forte!. Doeu mas a dor passou e só lembro bem da alegria q senti no dia em q ele veio p casa, a felicidade de tê-lo conosco. Nosso filho estava em casa! Fabinho estava em casa usando seu berço, suas roupinhas e brinquedos. De lá p cá muitos sustos mas muita felicidade. Agradeço a Deus por meus filhos. Deus abençoe Sofia e seus pais. Ela é uma princesinha linda. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *